Ogãs

OGÃS

São aqueles que cantam, os responsáveis pela orientação das curimbas (cânticos) e os que tocam atabaques.

ATRIBUIÇÕES DO OGÃ

  • preparar o atabaque;
  • cuidar do atabaque;
  • puxar todas as curimbas do terreiro, mediante a orientação do Babalorixá.  O Ogã precisa ser feito no santo para saber diferenciar os toques próprios de cada Orixá e falange;
  • conhecer os pontos da gira mediante a orientação do Babalorixá;
  • preparar novos Ogãs, ensinando-lhes o uso e o trato dos atabaques.

TIPOS DE OGÃS

A palavra “Ogã” significa originalmente “aquele que bate, toca e canta”. Entretanto, com o passar dos tempos, torna-se cada vez mais difícil achar um Ogã que ao mesmo tempo “bata” corretamente para todas as vibrações e igualmente cante. Então surgiram as denominações:

  • Ogã de canto – aquele que só emite as curimbas;
  • Ogã de atabaque – aquele que “bate” em busca das vibrações;
  • Ogã de caboclo – embora já não seja mais realizada, a preparação do Ogã de caboclo refere-se a uma segurança muito importante para aqueles que, pelo toque dos atabaques, atraem as diversas falanges.

Normalmente, o Ogã não desenvolve sua mediunidade de incorporação, julgando muitos que até não a possua, embora na maioria das vezes tal fato não seja verdadeiro, pois, quando um médium se dedica mais a um tipo de mediunidade, os outros tipos diminuem, não significando que não existam. Assim , batendo e cantando para os Orixás e falanges, o Ogã torna-se um imã importantíssimo. Dessa forma, há necessidade de preparação, não pura e simplesmente como Ogã, que é amplamente realizada, mas sim no tocante ao assentamento do seu guia-chefe.

Todo médium tem um guia, mesmo que não tenha a mediunidade de incorporação desenvolvida  e assim,  para o Ogã, além da preparação normal, ou seja, o cruzamento para todos os Orixás e falanges, deve haver o assentamento para o seu guia-chefe, que deverá ser identificado pelo Babalorixá ou Ialorixá, o que permitirá maior firmeza ao Ogã, isolando-o de qualquer negatividade.

Os atabaques são chamados de Ilú na nação Ketu e Ngomana nação Angola, mas todas as nações adotaram esses nomes Rum,Rumpi e Le para os atabaques, apesar de ser denominação Jeje.No Candomblé Jeje os Ogãs são classificados como:

PEJIGAN que é o primeiro Ogã da casa Jeje. O mais velho de todos os Ogãs é geralmente o mais sábio.

RUNTÓ é o segundo, que é o tocador do atabaque Rum.

AXOGUN é um ogã de suma importância no Candomblé, pois é o responsável pela execução sacrificial dos animais votivos, e é um especialista no que faz.

No Candomblé Ketu os Ogãs são classificados como:

ALAGBÊ – O chefe dos tocadores de atabaques, os instrumentos de percussão.

OGÃ GIBONÃ – Zelador da casa de Exu, outro ogã de suma importância, pois seus conhecimentos ajudam na firmeza da casa.

OGÃ APONTADO – Pessoa apontada como possível candidato a Ogã. Equivalente ao Ogã suspenso.

OGÃ SUSPENSO – Pessoa escolhida por um Orixá para ser um Ogã, é chamado suspenso, por ter passado pela cerimônia onde é colocado em uma cadeira e suspenso pelos Ogãs da casa, significando que futuramente será confirmado e passará por todas as obrigações para ser um Ogã.

Há também outros Ogãs como Gaipé, Runsó, Gaitó, Arrow, Arrontodé.

No Candomblé Bantu os Ogãs são classificados como:

Tata NGanga Lumbido – Ogã guardião das chaves da casa.

Kambondos – Ogãs. Kambondos Kisaba ou Tata Kisaba – Ogã responsável pelas folhas.

Tata Kivanda – Ogã responsável pelas matanças, pelos sacrifícios animais (mesmo que axogun).
Tata Muloji – Ogã preparador dos encantamentos com as folhas e cabaças.Tata Mavambu – Ogã ou filho de santo que cuida da casa de Exu (de preferência homem, pois mulher não deve cuidar porque mulher menstrua e só deve mexer depois da menopausa, quando não menstruar mais, portanto, pelo certo as zeladoras devem ter um homem para cuidar desta parte, mas que seja pessoa de alta confiança).

Xicarangoma – O chefe dos tocadores de atabaques, os instrumentos de percussão

Anúncios

47 comentários em “Ogãs

  1. Olá pai, sua benção e Bença, gostaria de saber pq alguns ogas e ekedias podem pisar em solo sagrado calçados??

    Desde já agradeço

    • Bom dia irmão,
      Deus lhe abençoe
      O ogã não entrará porque ele sabe que não deve.
      Há duas colocações: primeira, se ele for o ogã do terreiro não pode; segundo, se ele for uma visita, não seria de bom tom pedi-lo para retirar o calçado, pois a visita tem que se sentir acolhida no terreiro, e se pedirmos ele pode se ofender e nem mais voltar.

      Saravá

      Abraços fraternos

  2. Bom dia!!!
    Estou iniciando na umbanda, foi dito q sou médium de incorpora mais tenho uma paixão por bater atabaque, no momento estou iniciando no atabaque, tem algum problema.
    Minha mãe de santo disse pra começar tocando e deixar as coisas acontecerem.
    Axé a todos!!!

  3. Já trabalhei em dois Centros de Umbanda como ogã. No entanto, não tive uma preparação específica para isso. O pouco que aprendi foi graças, principalmente, aos meus esforços. Existe alguma escola de ogã no Rio de Janeiro, na qual eu possa me aprimorar nesse sentido?

  4. ola, gostaria de aprender uma firmeza para iniciante de ogam me considero um iniciante pois ja toco há uns 6 anos so agora começo pois na noite anterior da gira não durmo reviro a noite e vem ponto de todas as linhas fico morto de cansado

  5. Bom dia, Gostaria de saber se pode ter mulher no atabaque como responsável pelos outros ogans? E se ela tem que ter alguma preparação para tal responsabilidade?

    • Geralmente, os ogãs são do sexo masculino, mas existe uma mudança quanto a isso. Já vi algumas mulheres tocarem o atabaque, mas não sei se são feitas como ogã e se tem cargo de chefia nessa área.

      Pela tradição não temos mulheres no atabaque.

      Abraços fraternos

      Sylvia Arcuri

      • venho vos parabenizar pela atitude corretissima vejo todos os dias aa pessoas falarem que a religião evoluiu mas ierarquia nao se evolui se aplica e sao regras basicas que as pessoas banalizam ate mesmo por uma nescessidade infelizmente.

  6. estou com um ata baque de oxalá em minha sala por algum tempo,
    gostaria de saber como cuidar e fazer a manutenção dele.?
    ele também está sem o pé,sua zeladora jogou fora quando se mudará,
    obrigada pela atenção.Eliane

  7. gostaria de saber se mulheres podem tocar atabaque , já que mulheres tem a sua regra todo mês?e se quando estão de regra podem pegar o atabaque?

    • Hoje várias mulheres já ocupam esse cargo de ogã, mas sempre foi um lugar masculinos. Mesmo assim, tem lugares que não aceitam mulheres que tocam atabaque. Quanto ao período menstrual, você devia de abster nesses dias, não somente para tocar o atabaque, mas para qualquer outra ação dentro do terreiro.

      Abraços fraternos

    • Boa noite com u permiso de Bàbálorixá, as mulheres não é recomendable que puxe atabaques, ya que os orixás que protegen os atabaques despos de la implantacion do axé detesta u olhor que da seu periodo menstrual mais eu como ogã conosco varias mais no es recomendable, en candomblé as mulheres tem otras funçoes igual de importantes, como ekidis, entre otrais coisas, é umbanda igual tem funçoes importantes, muitos falan que es uma desiçao machista mais es algo de respeto a os rituais. Obrigado, abç, ate breve, ogã alagbê jacob abreu de iemanjá.

  8. Sou ogan há muito tempo quase 30 anos e recebi dos mais velhos a seguinte orintção: quando a gira ou o toque terminar,cubra os atabaques com um pano branco para que os mesmos possam ser revitalizados e ao mesmo tempo protegidos das negatividades. E o que eu faco ate hoje!!! Axe.

  9. e necessário que se faça esta cobertura pois, imagine que o couro do atabaque e a janela para o mundo que cultuamos, o ato de cobrir significa trancar a porta

  10. Boa tarde ,gostaria de saber se é possivel ter as letras dos Xirês e cantigas dos Orixas no Ketu pois é dificil achar na Net , assim podemos ter o melhor entendimento saber bem oq falamos. Se for possivel alguem me enviar serei muito grato. Meu Muito Obrigado. André
    Meu email andrebarros_3@hotmail.com

    • Olá André Luiz, eu vou tomar a liberdade de te responder já que sou babaloorisá há mais de 39 anos.
      O Xirê como é chamado no candomblé,segue uma ordem de Orixá que varia de nação para nação, mas já existem livros especializados que, além da letra em yorubá, tem a sua pronúncia e a tradução dos cânticos. Um bom livro desse tipo é o “Cantando para os Orixás” não lembro a editora mas se procurar na internet você o encontra fácil.

  11. Eu gostaria de saber como é chamada a mulher que canta, junto dos ogãs, no terreiro de umbanda, é ogã também?

    • Ezilda,
      Sim, a mulher que canta junto com os ogãs também é chamada de ogã, segundo o nosso dirigente é uma palavra que serve para os dois gêneros, tanto masculino como feminino.
      Saravá Umbanda!
      Umbanda Saravá!

      • Ago ie.
        A mulher que tem essa função em alguns terreiros é chamada de Ekede (Iatebexê). Ogã só pode ser do sexo masculino.

      • Muito obrigada pela sua contribuição. Nos Terreiros de Umbanda não temos Ekede, chamamos de Samba que tem uma função diferente da Ekede que cuida dos Orixás, eu não sabia que Ekede era como um Ogã. Sempre aprendemos com quem sabe.

        Obrigada.

        Saravá!

      • Na umbanda as mulheres que cantam (puxam a cantiga) são chamadas de curimbeiras. vale ressaltar que ogã é um termo em yorubá que não é umbandista. na umbanda quem comanda o coro é o “tabaqueiro”. mto axé a todos.

      • Carina,
        Agradecemos suas informações, mas a Umbanda como é uma religião híbrida (usa preceitos, rituais e palavras de vários cultos) também chamamos os tocadores de atabaques de ogãs.

        Saravá
        Abraço fraterno
        Sylvia Arcuri

  12. Na nossa casa, que é um Terreiro de Umbanda, os atabaques são cobertos com um pano branco em respeito a sua função e significado, não sei como acontece nos Barracões de Candomblé, mas deve ser parecido, já que o atabaque é considerado um Orixá.

    Saravá Umbanda!
    Umbanda Saravá!

  13. MUITO BOA ESSA PESQUISA .EU GOSTARIA DE SABER SE É ERRADO COBRIR OS ATABAQUES COM PANO BRANCO APÓS AS CERIMONIAS NA CASA DE ASÉ

    • Carlos TODAS AS NAÇÕES cobrem os atabaques com pano branco em respeito a sua função ritualística é uma forma de proteção para o atabaque pois seu couro fica sujeito as intempéries (umidade, calor, energias negativas etc.) portanto, é sim correto cobrir os atabaques ao final de uma “gira”. asè.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s