Mais um cantinho novo

Amigos,

Temos mais um cantinho que se chama Acervo, aqui na nossa página. Neste espaço vamos colocar algumas das nossas memórias. 

Você podem conferir as falas de algumas pessoas, entre elas Diva Porto Magalhães, no dia da nossa inauguração. Ney de Xangô neste dia apresentava ao vivo para o seu programa da rádio Solimões, Umbanda Dialogada, a nossa inauguração. Para  conferir clique aqui.

Festa de Oxossi

No último dia 21 de janeiro fizemos nossa homenagem a Oxóssi, reconhecido como o Orixá da caça e da fartura.

OXÓSSI

Durante a diáspora negra, muitos escravos que cultuavam Oxóssi não sobreviveram aos rigores do tráfico negreiro e do cativeiro, mas, ainda assim, o culto foi preservado no Brasil e em Cuba pelos sacerdotes sobreviventes e Oxóssi se transformou, no Brasil, num dos orixás mais populares, tanto no candomblé, onde se tornou o rei da nação Ketu, quanto na umbanda, onde é patrono da linha dos caboclos, uma das mais ativas da religião.

Seu habitat é a floresta, sendo simbolizado pela cor verde na umbanda, e recebendo a cor azul clara no candomblé, mas podendo usar, também, a cor prateada nesse último. Sendo assim, roupas, guias e contas costumam ser confeccionadas nessas cores, incluindo, entre as guias e contas, no caso de Oxóssi e, também, seus caboclos, elementos que recordem a floresta, tais como penas e sementes.

Seus instrumentos de culto são o ofá (arco e flecha), lanças, facas e demais objetos de caça. É um caçador tão habilidoso que costuma ser homenageado com o epíteto “o caçador de uma flecha só”, pois atinge o seu alvo no primeiro e único disparo tamanha a precisão. Conta a lenda que um pássaro maligno ameaçava a aldeia e Oxossi era caçador, como outros. Ele só tinha uma flecha para matar o pássaro e não podia errar. Todos os outros já haviam errado o alvo. Ele não errou, e salvou a aldeia. Daí o epíteto “o caçador de uma flecha só”.

Come tudo quanto é caça e o dia a ele consagrado é quinta-feira.

Oxóssi é a expansão dos limites, do seu campo de ação, enquanto a caça é uma metáfora para o conhecimento, a expansão maior da vida. Ao atingir o conhecimento, Oxóssi acerta o seu alvo. Por este motivo, é um dos Orixás ligados ao campo do ensino, da cultura, da arte. Nas antigas tribos africanas, cabia ao caçador, que era quem penetrava o mundo “de fora”, a mata, trazer tanto a caça quanto as folhas medicinais. Além, eram os caçadores que localizavam os locais para onde a tribo poderia futuramente mudar-se, ou fazer uma roça. Assim, o orixá da caça extensivamente é responsável pela transmissão de conhecimento, pelas descobertas. O caçador descobre o novo local, mas são os outros membros da tribo que instalam a tribo neste mesmo novo local. Assim, Oxóssi representa a busca pelo conhecimento puro: a ciência, a filosofia.

OXÓSSI NA UMBANDA

Oxóssi na Umbanda é considerado patrono da linha dos caboclos, atuando para o bem-estar físico e espiritual dos seres humanos.

Segundo esta religião, Oxóssi é figura representativa de uma das sete forças principais de Deus: a força da luta, do trabalho, da providência e da afirmação positiva. Assim, para a Umbanda, Oxóssi representa uma das sete forças primordiais de Deus, pertencendo ao polo positivo das energias espirituais, expandindo, irradiando e impelindo os seres para a construção vigorosa de seus destinos, bem como garantindo que os mais fragilizados encontrem doutrinação firme e amorosa, desenvolvendo seu saber religioso e sua fé.

A figura de Oxóssi tem origem na mitologia africana, para a qual seria um antepassado africano divinizado, filho de Yemanjá, irmão de Omulu-Obaluayê e rei da cidade de Oyó, localizada na África sudanesa – de onde provêm os povos nagô (keto, ijexá e oyó) e mina-jeje. Também é considerado o caçador por excelência; o arqueiro de uma flecha só – sempre certeira.

A Umbanda, considerada por muitos como fundada em 1908, é expressão do sincretismo ocorrido no Brasil em razão da perseguição religiosa aos cultos africanos. Por reunir elementos africanos, espiritualistas e cristãos, a figura de Oxóssi pode aparecer, muitas vezes, misturada à figura católica de São Sebastião, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e estados do demais centro -sul do Brasil, e São Jorge, no estado da Bahia.

 

Por não ser uma religião codificada, a Umbanda apresenta variação de ritos, símbolos e oferendas. Em geral, considera-se que o dia de Oxóssi é quinta-feira e seu símbolo seria o arco e a flecha em ferro fundidos. As oferendas a Oxóssi na Umbanda – consideradas pela grande maioria de seus seguidores como ritos que potencializam a energia dos Orixás – são de elementos correlatos à do chacra do plexo solar, bem como ao comprimento de onda de cor amarela. Assim, suas oferendas haveriam de se aproximar de tal padrão energético, seja pela cor do elemento, seja por sua composição. Alguns exemplos de oferendas comuns em vários centros e tendas umbandistas: milho cozido; côco em lascas; girassol; rosas brancas; velas brancas e amarelas; cerveja; licor de caju; flores do campo; entre outros. Por ser um orixá caçador, logo os negros o associaram a São Jorge, já que este é representado de armadura matando um dragão.

Para ver as fotos da nossa festa clique aqui

Fontes: 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ox%C3%B3ssi

http://pt.wikipedia.org/wiki/Oxossi_na_Umbanda

CALENDÁRIO 2012

 

TENDA ESPÍRITA PAI MANÉ DE ARUANDA

Estrada Velha do Piaí, 580 – Sepetiba – RJ

Tel.: 3317-8967 

e.mail – paimane@hotmail.com

site:www.paimane.com

CALENDÁRIO 2012
JULHO
07 – FESTA JUNINA
JANEIRO 14 – PRETO-VELHO
21 – OXOSSI 28 – MESA
FEVEREIRO AGOSTO
04 – EXU (DESCARREGO) 11- CABOCLO (IEMANJÁ)
25 – EXU (DESCARREGO)
MARÇO SETEMBRO
10  – MESA 15 – MESA
31 – CABOCLO (CONSULTA) 29 – IBEIJADA (FESTA)
ABRIL OUTUBRO
21 – OGUM (HOMENAGEM) 13 – PRETO-VELHO (CONSULTA)
28 – MESA 27 – EXU
MAIO NOVEMBRO
12 – PRETO-VELHO (FESTA) 10 – OBRIGAÇÃO (MÉDIUNS)
26 – MESA 24 – MESA
JUNHO DEZEMBRO
09 – SANTO ANTÔNIO (DESCARREGO) 08 – OXUM (HOMENAGEM)
30 – CABOCLO (CONSULTA) 15 – EXU (DESCARREGO)

Festa de Iemanjá – Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro

Foto - Sylvia Arcuri

Recebemos esse e.mail e compartilhamos com nossos leitores

Irmãos queridos em Oxalá!

No Estado do Rio de Janeiro, temos uma família extraordinária de umbandistas , que tem legado à nossa religião uma gama de vitórias ao longo dos anos.Trata-se da família Átila Nunes.
O Rio de Janeiro é o estado da federação que mais leis possui garantindo a liberdade religiosa e a preservação da cultura umbandista.
Agora, o Prefeito do Rio, Eduardo Paes, acaba de atender a um pedido do nosso Átila, autor da lei que tranasforma Iemanjá em patrimonio imaterial.
O prefeito do Rio baixou um decreto considerando patrimonio cultural carioca as festas que cultuam Iemanjá nas praias
Moro em Santa Catarina. E aqui não conseguimos avançar nem a metade do que avançaram os umbandistas do Rio! Por que? Desinteresse? Omissão? Falta de representantes legitimos?
São Paulo e Rio dão um banho em matéria de afirmação da nossa fé. E nós, dos outros estados? Onde estamos errando? Por que não conseguimos as mesmas vitórias?
Mandei um e-mail para os nossos irmãos Átila Nunes e Átila Nunes Neto (deputadoatilanunes@emdefesadaumbanda.com.br  eatilanunesneto@emdefesadaumbanda.com.br) , pedindo todos os projetos e leis aprovados no RJ. Vamos pressionar nossos vereadores e deputados estaduais, de nossos estados, que tenham identificação com a nossa fé, para copiarem esses projetos.
Axé!
Alexandre de Iemanjá
Florianópolis – Santa Catarina
DECRETO Nº 35020 DE 29 DE DEZEMBRO DE 2011
DIÁRIO OFICIAL  de 30 de dezembro de 2011 
Declara Patrimônio Cultural Carioca as festas que cultuam Iemanjá realizadas nas praias da Cidade do Rio de Janeiro.
O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e,
CONSIDERANDO que as festas religiosas em culto a Iemanjá são uma comemoração tradicional do Candomblé e da Umbanda realizadas nas praias da Cidade do Rio de Janeiro;
CONSIDERANDO que o sincretismo religioso é uma forma de expressão da cultura afro-brasileira
CONSIDERANDO que, mesmo de caráter religioso específico, as festas de Iemanjá agregam cidades de diferentes identidades religiosas, irmananda-os num mesmo propósito de fraternidade solidária e identificação cultural;
CONSIDERANDO a necessidade de se preservar a memória cultural através do registro dos seus modos de fazer e de celebrar;
CONSIDERANDO o pronunciamento do Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural, através do processo n.º 12/000.101/2010,
DECRETA:
Art. 1.º Ficam declaradas Patrimônio Cultural Carioca AS FESTAS QUE CULTUAM IEMANJÁ, REALIZADAS AS PRAIAS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, nos termos do § 1.º do ar=igo 4.º do Decreto n.º 23.162, de 21 de julho de 2003.
Art. 2.º O órgão executivo municipal de proteção do patrimônio cultural inscreverá as festas que cultuam Iemanjá, como bem cultural de natureza imaterial, no Livro de Registro das Atividades e Celebrações.
Art. 3.º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Rio de Janeiro, 29 de dezembro de 2011; 447º ano da fundação da Cidade.
EDUARDO PAES
Prefeiro da Cidade do Rio de Janeiro 

O Som da Umbanda – Nova página no nosso site

Amigos, incluímos uma nova página no nosso site. O Som da Umbanda – O CD que faltava na sua coleção

Nela você pode adquirir CDs de cantigas de Umbanda.

Clique aqui e navegue.

Sou Umbanda

Sou preto, sou branco, sou moreno. Sou magro, sou gordo, sou grande, sou pequeno.
Sou mato, sou da mata, sou do mar, sou do rio, da cachoeira que vem te banhar……
Sou vento, tempestade e furacão……sou mistério, sou porto, sou luz para a escuridão…..
Sou a mão que te levanta, a palavra que falta, o caminho que não vejo e a mão que protego……..sou homem, sou mulher, sou criança………..e graças a minha FÉ……pra muitos sou esperança…….sou seu amigo, melhor que isso, sou irmã ou irmão. Pouco importa!!! ã ou ão………..o que importa é o que vem do coração……..
E é no coração que carrego cada um de vocês meus filhos!!!!!!!! E sei que vocês também me levam dentros dos seus corações………
Obrigado por poder contar com cada um de vocês, e levarem a minha, a nossa bandeira……………..
Obrigado!!!!!! EU SOU A UMBANDA………….

Sua opinião é muito importante

Festa de Natal para as crianças de Sepetiba

Um projeto Crianças com Oxalá, promovido por Isaura, Vera Lúcia e Tio Totonho. Gostaríamos de agradecer cada uma das pessoas que apadrinhou as crianças, fazendo com que o Natal delas ficasse muito mais alegre. Agradecemos também a equipe Pizzaiolo in Kaza que nos brindou com sua deliciosa pizza, todos os médiuns e assistentes da Tenda Pai Mané de Aruanda por mais um ano dedicado à caridade.

Vejam as fotos e a alegria da criançada.

Este slideshow necessita de JavaScript.