Movimento Umbandista

O Movimento Umbandista surgiu no final do século XIX, utilizando-se como cenário os cultos miscigenados de negros, índios e brancos, conhecidos como macumbas, candomblés, catimbós, torés, xambás, babassuês, xangôs, etc. Nesse contexto, começaram a se manifestar entidades espirituais, através da incorporação, nas formas de índios (caboclos) e de Pais-Velhos trazendo as mensagens dos espíritos ancestrais desses povos. O processo do sincretismo facilitou a inclusão da cultura católica pela assimilação dos santos com as divindades do panteão africano e ameríndio. Logo apareceriam também as entidades que se apresentavam como Crianças, completando o ternário de manifestação mediúnica que serviria de base para a sustentação da doutrina umbandista.

Essas tres formas de apresentação, Crianças, Caboclos e Pais-Velhos, correspondem a arquétipos do inconsciente coletivo com seus valores intrínsecos – o enigma da esfinge desvendado. Assim, a forma “infantil” representa  início do ciclo e também a Pureza; a forma adulta, de “caboclo”, carga o valor da Fortaleza e da Simplicidade; e a forma senil, de “pai-velho”, identifica-se com a Sabedoria  e a Humanidade. Pureza, Simplicidade e Sabedoria Humilde seriam as virtudes a serem cultivadas por todos os Umbandistas, bem como regeriam a ética desse setor filorreligioso.  

Fragmento retirado do livro: Umbanda a proto-síntese cósmica: epistemologia, ética e método da Escola de Síntese, autor: Yamunisiddha Arhapiagha (Mestre Espiritual da Umbanda F. Rivas Neto)

Festa de Preto-velho

No próximo dia 12 de maio comemoraremos mais um aniversário da nossa Tenda e faremos uma bela homenagem aos nossos queridas (os) Pretas e Pretos-velhos.  Esperamos os amigos da nossa Tenda para agradecer e saborear  conosco um delicioso Amalá de Preto-velho

Quem quiser conhecer mais sobre a história do Pai Mané de Aruanda clique aqui

Prêmio Ogum de Malê

Neste ano, mais três amigos da assistência receberam o Prêmio Ogum de Malê: Tuneco, Sr. Edson e Fávio Augusto.


Festa de Ogum

No sábado, dia 21 de abril, prestamos nossa singela homenagem a Ogum. Sempre é uma comemoração única,  a energia desse Orixá Guerreiro nos envolve e nos protege.

O prêmio Ogum de Malê esse ano agraciou mais três amigos da assistência; Tuneco, Edson e Flávio.

Foto: Nerita Oeiras

Festa de Ogum – São Jorge

Já estamos preparando a nossa festa de Ogum que acontecerá no  dia 21 de abril a partir das 18h. Esperamos todos os nossos amigos para prestar homenagem a este grande Orixá Guerreiro.

Salve Jorge!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Átila Nunes Neto

Sabemos que estamos de passagem pelo nosso planeta. Entendemos, como espíritas, que a vida é eterna, a energia do espírito continua. Acreditamos na reencarnação, mas sempre sentimos quando alguém próximo inesperadamente deixa de existir.  Foi o que aconteceu conosco quando soubemos do desencarne prematuro do nosso amigo e irmão na fé, Átila Nunes Neto.  

Tínhamos divergências políticas, mas conseguíamos manter um diálogo muito amistoso, quando ele nos visitava dizia que meu Pai, Ivo de Carvalho, não dirigia uma Tenda, mas  uma Estancia Espiritual. Lembraremos dele sempre com muito carinho.

Nós da Tenda Espírita Pai Mané de Aruanda estamos em oração para que você desperte e continue sua jornada com os que já partiram. 

Nosso dirigente, Ivo de Carvalho com Átila Nunes Neto na nossa Tenda. (2008)

 

Próxima Sessão

Amigos da Tenda,

Houve um equivoco no nosso calendário sobre a nossa próxima sessão do dia 31 de março que estava dizendo ser de Caboclo. 

Retificando e ratificando, nossa sessão do dia 31 de março será de

EXU – DESCARREGO

Esperamos vocês para mais esse encontro espiritual.

Retorno das nossas atividades

Caros amigos,

No próximo sábado dia 10 de março voltamos com as nossas atividades espirituais – Sessão de Mesa. 

Confiram as nossas próximas atividades no nossa calendário de 2012 clicando aqui

Lavoisier Menezes

Nossa Tenda tem a honra de prestar uma singela homenagem a um dos grandes compositores de cantigas de Umbanda, Lavoisier Menezes. 

Nosso dirigente, Ivo de Carvalho, o teve como amigo e recebeu dele uma cantiga  dedicada ao Pai Mané de Aruanda. Para ouvir um pouco de Lavoisier Menezes, clique aqui e vejam a nossa homenagem.

Espiritualidade

Recebemos um e.mail  que traz essas quatro “leis” espirituais. Segundo o e.mail são ensinamentos hindus, mas se encaixa perfeitamente dentro dos ensinamentos umbandistas.

As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia 

A primeira diz:

“A pessoa que vem é a pessoa certa“.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz:

“Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.

Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz:

“Toda vez que você iniciar é o momento certo“.

Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma:

“Quando algo termina, ele termina“.

Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência.  Nenhum floco de neve cai no lugar errado.