Sessão de Exu

Essa foi a nossa última gira.

Conversamos com nossos amigos Exus.

Nosso diretor de culto, Ivo de Carvalho,  faz uma analogia do Exu com o ajudante de obras.

O ajudante de obra é aquele que pega no pesado e  faz a limpeza geral do ambiente,  assim é a entidade do Exu na Umbanda, pega no pesado e  limpa tudo. Além disso, é amigo e acima de tudo leal para com aqueles que o procuram.

ORAI SEMPRE

A oração possibilita ao homem abrandar os próprios sentimentos. Quem se habitua a orar não se entrega ao desespero e à revolta.  A prece jamais é um monólogo… Pelo recolhimento íntimo na oração, a criatura conversa com o Criador, que não a deixa sem resposta. Ato de fé solitário, a prece exterioriza a sinceridade do filho que, reconhecendo a própria insignificância, recorre aos préstimos do Pai, que tudo pode. Jesus orava com freqüência. Sem este contato pessoal com Deus, a crença do homem não passa de uma aparente manifestação de religiosidade. Os que oram nunca se fragilizam diante das lutas que faceiam. Orai no silêncio de vossas reflexões; orai com a vossa mente e com o vosso coração. Buscai forças no Alto para os embates inevitáveis do caminho, repleto de urzes e de pedras.

Orai com as vossas mãos mergulhadas na caridade; que as vossas petições sejam referendadas pelas vossas atitudes no bem dos semelhantes…

A persistência da fé remove obstáculos intransponíveis. A oração modifica o tônus espiritual de quem, por vezes, não enxerga saída para os impasses da existência.  Quem não ora será sempre uma presa fácil da obsessão e do desequilíbrio oriundo de si mesmo. Filhos, abençoai as vossas provas! Afagai o madeiro que vos pesa nos ombros e, sob o sol causticante de vossas dificuldades, não vos afasteis do oásis aconchegante da oração. A prece é o ato de humildade que mais engrandece o espírito! Sede homens de fé e de oração. Quanto maior o desafio lançado à vossa crença, mais devereis vos curvar à necessidade de orar. “Pedi e obtereis” – exortou-nos o Senhor, em suas palavras jamais pronunciadas em vão.

Do livro: A coragem da fé de Bezerra de Menezes

Este slideshow necessita de JavaScript.

Água também é remédio mas precisa muita fé.

Foto: Sylvia Arcuri

A ÁGUA FLUIDIFICADA

A água é um dos corpos mais simples da Terra. É como que a base pura, em que a medicação do Céu pode ser impressa, através de recursos substanciais de assistência ao corpo e da alma, embora em processo invisível aos olhos mortais.

A existência de uma matéria elementar única está hoje quase geralmente admitida pela Ciência. Todos os corpos da natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa, também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos. Daí vem que uma substância salutar pode por efeito de simples modificação, tornar-se venenosa, fato que a Química nos oferece inúmeros exemplos. Toda gente sabe que, combinadas em certas proporções, duas substâncias inofensivas podem dar origem a uma que seja deletérica. Uma parte de oxigênio e duas de hidrogênio, ambos inofensivos, formam a água. Juntai um átomo de oxigênio e tereis um líquido corrosivo : água oxigenada. Sem mudança nenhuma, mudança das proporções, ás vezes, a simples alteração do modo de agregação molecular, basta para mudar as suas propriedades. Assim é que um corpo opaco pode tornar-se transparente e vice-versa, como o caso do brilhante e o carvão. Essa qualidade especial do carvão nos fornece a solução de um fato bem conhecido em magnetismo, mas inexplicado até hoje : o da mudança das propriedades da água, por obra da vontade. O Espírito atuante é o do magnetizador, quase sempre assistido por outro Espírito. Ele opera transmutação por meio do fluido magnético que, como atrás dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica.

CATALIZAÇÃO DE ENERGIAS

Conhecedores das possibilidades de que a água é indicada para catalisar energias de várias ordens, a fluidificação ou magnetização da mesma é de relevante resultado; quando realizada através da oração, envolvida pela fé e pelo amor. Ao ser ingerida, o organismo absorve as quintessências que vão atuar no perispírito à semelhança do medicamento homeopático, estimulando os núcleos vitais donde procedem os elementos para elaboração das células físicas e onde, em verdade, se estabelecem os pódromos da saúde como da enfermidade.

No tratamento ministrado pelos Espíritos amigos, a água fluidificada, para um doente, terá o mesmo efeito em outro enfermo ?

A água pode ser fluidificada, de modo geral, em benefício de todos; todavia, pode sê-lo em caráter particular para determinado enfermo, e neste caso, conveniente que o uso seja pessoal e exclusivo. Existem condições especiais para que os Espíritos amigos possam fluidificar a água pura, como sejam a presença de médiuns curadores, reunião de vários elementos, etc ? A caridade não pode atender a situações especializadas. A presença de médiuns curadores, bem como as reuniões especiais, de modo algum pode constituir o preço do benefício aos doentes, porquanto o recurso dos guias espirituais, nessa esfera de ação, podem independer do concurso medianímico, considerando o problema dos méritos individuais.

RESUMO

A água, um dos corpos mais simples da natureza, pode ser modificada por ação fluídica para se tornar portadora de propriedades curativas, quando magnetizada por ação da prece e do amor.

Ao ser ingerida o organismo absorve as quintessências que vão atuar no perispírito, à semelhança do medicamento homeopático, estimulando os núcleos vitais.

A água pode ser fluidificada em caráter genérico ou específico. No segundo caso, assim como ocorre com medicamentos, recomenda-se que esta seja utilizada somente pela pessoa a qual se destina este auxílio específico.

Luz Espírita  – ESTUDO SOBRE PASSES – A Água Fluidificada

Odô ia! – Salve a Mãe de todas as águas!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mãe Iemanjá, Senhora da calunga grande (mar). Sincretizada no Rio de Janeiro com Nossa Senhora da Glória comemorado em 15 de agosto. Segundo Pierre Verger o nome Iemanjá deriva de Yèyé omo ejá que significa: “Mãe cujos filhos são peixes” em iorubá. É uma divindade muito popular no Brasil e em Cuba e não podia ser diferente, pois temos o mar que banha uma vasta extensão do nosso território brasileiro e por ser Cuba uma ilha. O dia que lhe é consagrado é sábado, também dia de todas as outras senhoras, divindades femininas. Seus filhos usam guias com contas de cristal transparente e sua cor é azul claro.

“As filhas de Iemanjá são voluntariosas, fortes, rigorosas, protetoras, altivas e, algumas vezes, impetuosas e arrogantes; têm o sentido da hierarquia, fazem-se respeitar e são justas mas formais; põem à prova as amizades que lhes são devotadas, custam muito a perdoar uma ofensa e, se a perdoam, não a esquecem jamais. Preocupam-se com os outros, são maternais e sérias. Sem possuírem a vaidade de Oxum, gostam do luxo, das fazendas azuis e vistosas, das jóias caras. Elas têm tendência à vida suntuosa mesmo se as possibilidades do cotidiano não lhes permitem um tal fausto”.

Do livro “Orixás – Pierre Fatumbi Verger – Editora Corrupio”

Louvado seja Deus

Navegando pela internet cheguei até o Blog de Leandro Fregonesi, um compositor da nova safra de  compositores de samba e encontrei essa letra magnifica composta por ele, Diogo Nogueira e Ciraninho.  A mensagem é de fé, de crença e de verdade.

Segue a letra abaixo,mas se vocês quiserem escutar clique aqui.

FORÇA MAIOR
(Leandro Fregonesi / Diogo Nogueira / Ciraninho)

Minha força é a fé
Que carrego no fundo do peito
Quando nada dá pé
É amém, é axé
Não tem jeito
No terreiro Ele é Oxalá
No Oriente Ele é Alá
Ninguém sabe como explicar
Essa força maior
Ele sempre estende a mão
Não importa a religião
Não tem raça, não tem nação
Porque Deus é um só

Deus
Louvado seja Deus

Deus está no coração que concede o perdão
No coração que é feliz vendo o outro feliz
É o perfume que vem da natureza
Flor que renasce no solo da impureza
Uma estrela a me guiar
Manto que aquece a família
E protege o meu lar

Ele é o céu, água do mar
Luz do luar, Sol do Verão
Enche de paz minha oração
Me dá guarida
Vento que traz inspiração
Força da vida
Ventre de todo Universo
No verso da minha canção

Inauguração da nossa Biblioteca

Leitores,

Esse final de semana inauguraremos a nossa Biblioteca Henrique de Luna. Já contamos com alguns títulos de livros referentes a Umbanda, Kardec e de auto-ajuda,  mas precisamos de mais títulos, por isso, pedimos que quem tiver um livro, seja ele espírita, ou não e deseja doar, aceitamos. Se for aqui no Rio de Janeiro nós retiraremos, já em outras cidades fica mais difícil. Mesmo assim podemos conversar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Audioteca Sal e Luz

A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros). Mas o que seria isto? São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita. Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.  Se vocês conhecem algum cego ou deficiente vis ual, fale sobre esse trabalho. DIVULGUEM! Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125- Centro. RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro. A outra opção , foi uma alternativa que se criou face a dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios. A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros.

Audioteca Sal e LuzRua Primeiro de Março, 125- 7o
Andar.Centro- RJ. CEP 20010-000
Fone: (21) 2233-8007

Segue o link: http://audioteca.org.br/noticias.htm

ELES NÃO PRECISAM DE DINHEIRO. QUEREM DIVULGAÇÃO!

Pai Mané de Aruanda e Preta Velha Benedita

Pai Mané ontem na tenda cantava asim:

Sou preto sim
Sou preto e não sei lê
Preto pegou na pemba
Escreveu pra branco vê


Muitos leitores do nosso blog pedem para que contemos a história de Pai Mané de Aruanda.  Falar de Pai Mané de Aruanda nos remete a falar de Preta Velha Benedita e vocês vão saber o porquê.

Pai Mané, segundo nos contou ontem, nasceu em Angola, veio para o Brasil e chegou aqui como filho de escravos. Não passou pelo cativeiro e nem sofreu no tronco. Quando encarnado, o seu trabalho, na senzala, era o de levar água – escondido – para os escravos que tinham sido açoitados. Além disso, cuidava das feridas desses mesmos escravos que tinham sofrido a humilhação do tronco e levava palavras de conforto e conselhos para esses escravos sofridos. Deixou a terra cedo e quando teve permissão para vir trabalhar no terreiro de Umbanda foi designado para a Falange de Aruanda, por isso o nome da nossa tenda.

Dona Benedita, que carinhosamente chamamos de Preta Velha Benedita, tem um história parecida, também veio de Angola e trabalhou em casas de família. Mulher simples e com grande sabedoria, ajudou a construir a T. E. Pai Mané de Aruanda recolhendo das famílias mais abastadas, que conhecia, doações para a construção do terreiro. Depois do terreiro construído, um dia chegou para o nosso dirigente, dizendo que a tenda teria uma missão muito importante, a de distribuir, no dia de São Cosme e Damião, não só doces, mas um cachorro-quente acompanhado de um refresco, pois  as crianças do lugar precisavam comer mesmo que fosse só naquele dia.

Assim foi, em setembro de 1983, data que figura na foto abaixo, Dona Benedita chegou na tenda com um pacote de salsicha dizendo que essa era a sua contribuição. Esse pacote virou 100 cachorros-quentes e assim começou a nossa distribuição e contribuição. Hoje, no dia de Ibejada, a tenda distribui, não só 500 cachorros-quentes, junto com eles são entregue refrescos,  saquinhos de doces, roupas, calçados, brinquedos, enxovais para bebê e muito amor e alegria.

Ibeja está ligada diretamente, na Umbanda, com os Pretos-Velhos, portanto Pai Mané de Aruanda e Preta Velha Benedita são espíritos elevados que levam a máxima da Umbanda para frente.

“A manifestação do espírito para pratica da caridade”.

Nosso dirigente escreveu um ponto que conta a história desses dois e diz assim:


Mironga de Preto-Velho

Eu vim lá de Angola
Eu vim lá do meu gongá
Junta esse povo de Umbanda
Zinfio e vamo trabaiá
Preto-Velho trabalha sentado
Mas se for preciso
Trabalha em pé
Mironga de Preto-Velho
É galho de arruda e folha de guiné.
 

 

Preta-Velha Benedita